proa e vela

cada suspiro é uma remada

Mês: setembro, 2010

e se for

e se for amor te amarei hoje
como se não houvesse amanhã,
como se fosse pra sempre,
como se tivesse gosto de despedida.

que seja eterno enquanto dure,
pra te ver dormir e acordar sorrindo,
pra estar com pressa e sair correndo,
pra te querer sempre dentro do meu corpo.

e se não for, fique mais um pouco
crava teus dedos em  minhas coxas enquanto eu estiver dormindo
fale besteiras aleátórias nos meus ouvidos
me grite insultos simplesmente porque eu deixo.

e me conta um segredo, me dá outro beijo

se for amor,
e se não for.

Anúncios

no soro.

não é um pé ou um coração torcido que me impedirá de andar mais um quilômetro
não são teus tapas na minha cara que vão silenciar esse grito rouco
se existe algo maior que nós, e eu acredito em tudo
se há essa força invisível que controla o meu mundo louco

e eu calei a minha dor porque aquelas horas eram tuas
e eu nunca disse adeus ou te contei que eu morria
aos poucos enquanto nossa vida se afastava

que teu sorriso era melhor que dias de terapia
sentada numa cadeira gelada distraída pelas gotas
do soro que percorria minhas veias com urgência
dos beijos inexistentes em minha mente perturbada
do teu corpo no meu corpo, do teu sangue em minhas entranhas
e as tuas dores que eu senti quando nem você sentia

não te disse nada, não era meu direito
não te disse que ia embora porque havia algum motivo
então vi o chão se abrir abaixo de tuas pernas
e te perdi naqueles dias em que nada fazia sentido
nem minhas palavras mudas ao pé de teu ouvido

meus pedidos de ajuda constantemente ignorados
nem se eu dissesse que te amava muito mais do que podia
nada me impediria, meu amor
porque eu iria.

amêndoas doces, esses teus olhos de menino
os segundos de sofrimento, teus dentes em minha carne,

e me devora.

mas teu abraço, meu amor, é um mar de escuridão
e teus beijos com sabor de dúvida
são um veneno lento no coração de quem ainda crê.

e eu fecho os olhos pra ouvir sua respiração lenta,
me enrosco em tuas pernas.

você não nota.