incerto.

por daniellecruz

quando acordei você ainda dormia com um leve sorriso no rosto, os dedos entrelaçados nos meus. te observei por um segundo, tentando gravar pra sempre essa imagem na minha memória. tentando entender o que era o formigamento quase infantil que dominava meu peito.
aconteceu que hoje eu acordei querendo sentir.
mas não que eu não sentisse, porque a essa altura já era tarde, tarde demais. mas decidi me permitir. vamos arriscar, meu amor, que se esse carinho não der certo ao menos foram algumas noites menos solitárias que passei acordando com teu corpo colado no meu, as pernas enroscadas, os braços doloridos.
você suspirou forte e eu fechei os olhos pra me perder em uma mistura de sonho e realidade, sons e cheiros. tua pele, quente. você beijou minha testa, mas eu tenho certeza que ainda dormia.
você chamou meu nome.

meu nome.

passou os braços pela minha cintura, me virou de lado e afundou o rosto entre meus cabelos, na minha nuca. eu não queria me mover. não conseguiria, se quisesse. meu corpo estava dormente, naquele lugar confortável, meu quadril formando a forma perfeita na nossa silhueta. era teu colo, teu toque.

é isso, pensei.
é isso que faz tudo valer a pena.

mesmo que nosso mundo se acabe amanhã.

Anúncios