por daniellecruz

te digo: a felicidade não é poética. as rimas moram nas lágrimas, em sobrados feitos de madeira já desgastada pelo tempo.
e hoje, justo hoje, nesse dia de garoa e ventos frios, eu quis escrever sobre tudo aquilo que brilha. sobre o sol, o sal do mar, o teu sorriso quente. tuas mãos deslizando suavemente pelos meus braços, segurando meu cabelo com firmeza. sobre nossas conversas, sua voz falando besteiras, sussurando em meus ouvidos, a respiração ofegante.
hoje eu tive um desejo àvido de ser feliz em teus braços. de suspirar baixinho toda a alegria que não cabe em mim quando teus olhos ficam fixos nos meus, quando eu me esqueço de tudo.

tive que apelar pra prosa pra te dizer o quanto te quero.

Anúncios