por daniellecruz

veio leve como brisa,
tomou conta dos meus poros
um a um.
neguei teus aromas,
mas me segurou pelos cabelos
e me dominou.

foi embora como a chuva
num verão morno.
na promessa da volta,
na certeza da seca,
na navalha da carne,
na iminência da fome.

me largou na terra àspera,
nua e faminta,
sedenta como quem busca um açude
na miragem desértica.

Anúncios