quase um fim.

por daniellecruz

atravessei a marginal de olhos fechados
ouvindo a buzina dos carros
as motos zunindo ao meu lado

pisei na calçada quase que frustrada
e me voltei para os carros que corriam com raiva
gritei nomes sujos caída na lama

deus, porque me manter aqui?
já não há semente que eu possa plantar
nem frutos que eu possa colher
não há nada mais que eu possa fazer

e sigo atravessando avenidas movimentadas
com olhos fechados, o peito aberto
sem medo, sem dor,
sem flor, sem nada.

Anúncios