desculpem o sumiço! volto com um texto antigo, de um sentimento que é sempre novo pra mim.

não tenho paciência
tenho a urgência de um amor inacabado
dos beijos que não foram dados, da vida correndo pelos olhos

eu tenho a ansiedade das lágrimas nos lábios.

não tenho calma
tenho a raiva crua dos apaixonados
a mágoa gratuita de quem espera sem saber.

eu tenho um mundo inteiro nas costas.

não tenho vida
eu tenho a morte lenta de quem se entregou sem olhar pros lados
o gosto amargo da saudade, e a doçura enjoativa da impossibilidade

eu tenho tudo o que eu deixei pra trás pra poder flutuar
tenho o crepúsculo alaranjado
o vento no rosto
o tapa na cara
e tenho a coragem de quem já sabe o que é perder.

Anúncios