proa e vela

cada suspiro é uma remada

Mês: outubro, 2007

hormonal.

meu útero pálido,
terreno arenoso,
um óvulo solitário
não fecundado –
células tronco.

pequenas mãos,
pés e cabeça.
retalhos azuis
pra lhe aquecer.

caos.

se nós pudéssemos escolher
eu sei, faríamos diferente
outras cores, outros versos
outras roupas, outros beijos,
outros métodos.

mas me aconcheguei nesse nosso inferno,
e com a lama até o pescoço
as noites sem dormir
e o peito ardendo
fiquei em paz.